Sinfônica de Tatuí para o mundo

O CD ‘Obras Brasileiras para Saxofone e Orquestra’ tem clássicos de Villa-Lobos e Radamés Gnatalli, entre outros

 Belo o disco da Orquestra Sinfônica Paulista, de Tatuí, intitulado Obras Brasileiras para Saxofone e Orquestra. A afinada e compenetrada orquestra, comandada com perícia, carinho e animação pelo maestro Dario Sotelo, aí acompanha o extraordinário saxofonista norte americano Dale Underwood, um artista de fazer perder o fôlego do ouvinte.

Dois clássicos do repertório para sax e orquestra dão o conveniente peso ao CD. Tem-se a Fantasia para Saxofone Soprano, três Trompas e Cordas do nosso compositor maior, Heitor Villa-Lobos (1887-1959). Escrita em Nova York, em 1948, pertence à derradeira e mais clássica fase dessa exuberância artística encarnada em compositor. Sem ser exatamente genial, a Fantasia é melodicamente generosa e soa muito agradável. O outro clássico do CD é o Concertino para Saxofone Alto e Orquestra de Radamés Gnatalli (1906-1988). Como outras partituras do autor, o Concertino trafega entre o clássico e o popular com enorme naturalidade. E, nessa estética “entre áreas”, a obra resulta cantante e envolvente, deliciosa para o ouvinte sem preconceitos.

As outras três obras do disco, apresentadas em primeira gravação mundial, são assinadas por compositores ligados ao respeitado Conservatório de Tatuí, um dos mais sérios e produtivos do País, que funciona desde 1954. As músicas foram encomendadas para ser interpretadas por Dale Underwood, que iluminou por um período a vida musical da animada cidade do interior paulista. Todas elas foram destinadas ao saxofone alto.

Sax Colossos de Hudson Nogueira, com toda a sua animação, dá a impressão de ser neta de Debussy e Ravel e filha de Villa-Lobos e Aaron Copland. Livremente tonal, é fruto de esmerado artesanato. Já a Fantasia c.p.122 de Edson Beltrami é obra de virtuosismo “transcendental”, que explora a paleta orquestral com conhecimento e gosto. E, por fim, Coçando o Sax, de Antonio Carlos Neves Campos, passa a impressão de ser, primeiro, uma evocação do marasmo pastoril de Tatuí, Quadra, Cerquilho e, até, Itapetininga. Segundo, traz à baila uma festa bem popular.

Em todas as peças, Dale Underwood está estupendo na sua versatilidade. E a Orquestra Sinfônica Paulista, de Tatuí, dá provas de existir vida efetiva nos aparatos sinfônicos brasileiros, para além dos sons da Osesp.

Lista de faixas
Concertino For Alto Saxophone And Orchestra
Composed By – Radamés Gnattali
1  Allegro Spirituoso 5:47
2  Saudoso 3:50
3  Movido 5:58
4 Sax Colossus For Alto Saxophone And Orchestra
Composed By – Hudson Nogueira 13:16
Fantasia For Soprano Saxophone, Three Horns And Strings
Composed By – Heitor Villa-Lobos
5  Animé 4:57
6  Lent – Très Animé 6:20
7  Fantasia C.P. 122 For Alto Saxophone And Orchestra
Composed By – Edson Beltrami 11:25
8  Coçando O Sax For Alto Saxophone And Orchestra
Composed By – Antonio Carlos Neves Campos 5:20


  • Publicação: Jornal da Tarde (São Paulo / SP – Brasil)
  • Data: Sexta-feira, 22 de setembro de 2000
  • Título:  Sinfônica de Tatuí para o mundo

2 comentários sobre “Sinfônica de Tatuí para o mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *