Violoncelo com jeito brasileiro

Antonio Meneses, 42 anos, é o violoncelista brasileiro de maior projeção no Exterior. Ganhou o Concurso Tchaikovsky de Moscou, em 1982, e logo depois gravou, ao lado de Anne-Sophie Mutter e sob a batuta de Herbert von Karajan, o Concerto Duplo de Brahms. Dando recitais, apresentando-se como solista diante de orquestras importantes, ele ainda encontra tempo, na atualidade, para integrar o prestigioso Beaux Arts Trio.

Jamais se esquecendo de que é brasileiro, Antonio Meneses dedica à nossa música uma atenção muito especial. E, depois de ter registrado as obras de câmara que Heitor Villa-Lobos (1887-1959) destinou ao violoncelo, agora nos oferece as grandes partituras que esse autor previu para cello com acompanhamento orquestral.

Aí estão, em CD importado (Auvidis Valois V 4843), o Grande Concerto n.º 1, de 1915, a Fantasia para Violoncelo e Orquestra, de 1945, e o Concerto n.º 2, de 1953. Uma curiosidade: quem acompanha Antonio Meneses é a Orquestra Sinfônica da Galícia, sob a regência de Víctor Pablo Pérez, com “tomadas” feitas no auditório do Palácio dos Congressos de La Coruña, Espanha.

Sabe-se que Villa-Lobos adorava o violoncelo, instrumento que aprendeu a tocar com o pai. E que ele carregaria, na juventude, para as performances que dava em salas de espera de cinemas e em serenatas. Escreveu muito para o cello a partir de 1915: peças como Berceuse, Divagação, Sonhar e O Canto do Cisne Negro estão entre as mais conhecidas. Empregou o instrumento em duas Sonatas, em cinco Trios e, naturalmente, nos seus 17 quartetos de cordas. Transcreveu para ele, entre outras, O Trenzinho do Caipira, O Canto da Nossa Terra e O Canto do Capadócio.

Villa-Lobos também inovou ao criar conjuntos e orquestras de violoncelos. Assim surgiram as Bachianas de número 1 e 5 e a Fantasia para Orquestra de Violoncelos, de 1958, que requer 32 instrumentos solistas. Além disso, transcreveu para essa formação Prelúdios e Fugas de Johann Sebastian Bach.

As três obras concertantes executadas por Antonio Meneses nesse CD tratam o violoncelo de maneira a um só tempo lírica e virtuosística. Todas elas têm um forte lastro romântico, que o solista e a orquestra exploram muito bem.

Trackliste
Concierto Para Violonchelo Y Orquesta No.1
1. Allegro Con Brio 7:20
2. Assai Moderato 6:49
3. Allegro Moderato 5:48
Concierto Para Violonchelo Y Orquesta No.2
4. Allegro Non Troppo 8:43
5. Molto Andante Cantabile 6:32
6. Scherzo 4:45
7. Allegro Energico 3:22
Fantasía Para Chelo Y Orquesta
8. Largo 8:19
9. Molto Vivace 5:01
10. Allegro Espressivo 6:56


  • Publicação: Jornal da Tarde (São Paulo / SP – Brasil)
  • Data: Sexta-feira, 17 março de 2000
  • Título: Violoncelo com jeito brasileiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *