O piano ‘atlético’

Neste fim de milênio, as competições esportivas e os recitais de piano estão cada vez mais parecidos. Prova disso encontra-se no CD de estreia do artista russo Arcadi Volodos, jovem que nasceu em São Petersburgo, há 28 anos. Na uma hora de música oferecida pelo disco, não há uma única obra original. Só transcrições pianísticas de peças do repertório, feitas para exibir o aspecto atlético do moço. Por isso, são de execução dificílima.
O mito do “intérprete iluminado” nasceu no século 19. Paganini, Liszt e Chopin estiveram entre os primeiros a embasbacar o público, graças à sua perícia instrumental. Mostravam-se, sobretudo, em partituras que eles mesmos haviam escrito. Durante aquele século, houve uma espécie de “divisão de trabalho”, com o surgimento de intérpretes “transcendentais”, que se especializaram na execução da produção alheia.
A escola pianística russa – fundada por dois estrangeiros, Clementi e Field – vem fornecendo tecladistas extraordinários já há 150 anos. No século 20, o pianista que ficou mais conhecido por sua peripécia foi Vladimir Horowitz (1904-1989). Foi o campeão absoluto no que tange à variedade de sons que conseguia tirar do piano, assim como no que se refere à quantidade de notas que era capaz de tocar por segundo. Até mesmo o intelectualizadíssimo Glenn Gould (1932-1982) tinha inveja desse músico fora da norma.
Arcadi Volodos faz uma homenagem a mestre Horowitz ao executar duas piramidais transcrições do modelo: Fantasia Carmen, sobre motivos de Bizet, e a Rapsódia Húngara n.º 2 de Liszt. E competindo com o celebérrimo Horowitz, Volodos também assina transcrições, de obras de Rachmaninoff (Manhã e Melodia) e Mozart (Paráfrase de Concerto da Marcha Turca).
Outras “traduções” para piano são especialmente interessantes. Entre elas, encontram-se três canções de Schubert (Litania, Lugar de Repouso e Mensagem de Amor) transcritas por Liszt, O Voo do Besouro de Rimsky-Korsakov em versão de György Cziffa e três trechos do balé Cinderela em arranjos do próprio autor, Serguei Prokofiev. Duas transcrições feitas pelo grande pianista russo Samuel Feinberg – Scherzo da Sexta Sinfonia de Tchaikovsky e Largo do Trio Sonata n.º 5 de Bach – também soam extraordinariamente belas.
Arcadi Volodos é dono de sonoridades encorpadas e suntuosas. Sua técnica é, numa palavra, deslumbrante. Só esperamos que essa sua tendência ao exibicionismo circense seja apenas um detalhe da sua personalidade artística. Só assim ele poderá ser comparado ao magistral Horowitz.

Tracklist
1.  Carmen Variations, Composed By – Bizet* (3:39)
2.  Utro, Adapted By – Volodos*, Composed By – Rachmaninoff* (2:03)
3.  Melodiya, Adapted By – Volodos*, Composed By – Rachmaninoff* (3:42)
4.  Hungarian Rhapsody No. 2, Composed By – Liszt* (9:59)
5.  Litanei, Composed By – Liszt*, Schubert* (3:26)
6. Aufenthalt, Composed By – Liszt*, Schubert* (3:03)
7.  Liebesbotschaft, Composed By – Liszt*, Schubert* (2:52)
8.  Flight Of The Bumblebee, Adapted By – Cziffra*, Composed By – Rimsky-Korsakov* (1:36)
9.  Gavotte, Composed By – Prokofiev* (2:35)
10.  Orientale, Composed By – Prokofiev* (2:13)
11.  Valse, Composed By – Prokofiev* (5:49)
12.  Scherzo, Composed By – Tschaikovsky*, Feinberg* (9:29)
13.  Largo, Composed By – Bach*, Feinberg* (7:50)
14.  Turkish March, Adapted By – Volodos*, Composed By – Mozart* (3:04)


  • Publicação: Jornal da Tarde (São Paulo / SP – Brasil)
  • Data: Quinta-feira, 13 de janeiro de 2000
  • Título: O piano ‘atlético’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *